Anoreg RS

Clipping – Gaúcha ZH – Quais os valores que mais levaram gaúchos a protesto em cartório durante pandemia

Como inadimplência subiu durante pandemia, até representantes de cartórios recomendam negociação para quitar pendências

Cerca de 53% dos gaúchos que se tornaram inadimplentes durante a pandemia têm dívidas entre R$ 200 e R$ 1 mil.  Deste grupo, 30,22% atrasaram o pagamento de valores entre
R$ 200 e R$ 500 (confira mais dados no gráfico). Os dados são do Instituto Estudos de Protesto do Rio Grande do Sul (Iepro-RS), que realizou estudo sobre o perfil das dívidas dos gaúchos diante da crise financeira ocasionada pelo coronavírus. 

Apenas 9,45% das dívidas são entre R$ 100 até R$ 200. Já valores entre R$ 500 e  R$ 1 mil provocaram atrasos para 23,56%.  A pesquisa foi feita com base nos títulos enviados aos cartórios de protesto do Estado entre 16 de março e 30 de junho.

Presidente do Iepro-RS, Romário Mezzari lembra que a pandemia foi um choque inesperado na economia. Dessa forma, famílias que não tinham uma reserva de emergência acabaram acumulando dívidas. Destaca que este é um bom momento para negociar quitação.

Mezzari orienta os devedores a tentar obter liquidar pendências com algum desconto, porque é do interesse dos credores receber o pagamento. Pelos dados dos cartórios de protesto, três em cada quatro dívidas são solucionadas em até três dias úteis no Estado. Nesse prazo, os devedores são intimados, mas não são alvo de protesto formal, o que ajuda na negociação.

Fonte: Gaúcha ZH