Anoreg RS

Personagens Gaúchos: a arte de Carlos José Pasquetti

A Associação dos Notários e Registradores do Estado do Rio Grande do Sul (Anoreg/RS) segue neste mês a série de reportagens do projeto “Personagens Gaúchos”, que tem por objetivo contar histórias de nomes marcantes do Rio Grande do Sul através de suas certidões. Para o conteúdo deste mês, a entidade traz detalhes da vida do artista gaúcho Carlos José Pasquetti. No dia 22 de setembro deste ano, na clínica Plaza Catedral em Porto Alegre, falecia um dos mais importantes e influentes nomes da arte contemporânea do Estado do Rio Grande do Sul. O velório aconteceu no dia 23 de setembro, na Capela Histórica do Crematório Metropolitano, em Porto Alegre.

O artista teve seu óbito registrado no Cartório de Registro Civil das Pessoas Naturais da Sexta Zona de Porto Alegre, no livro C-363, folha 46. Filho de Camillo Pasquetti e Fiordalice Brandelli Pasquetti, Carlos José nasceu em Bento Gonçalves, no dia 30 de abril de 1948. Nas averbações da certidão de óbito, mais detalhes de sua vida: Era divorciado de Mara Rodrigues Alvares, aposentado, deixou bens e não deixou testamento conhecido. Deixou os filhos Marcelo e Camila, com 38 e 44 anos de idade, respectivamente.

Carlos José Pasquetti fez graduação em pintura pela Escola de Belas Artes do Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) no ano de 1970 e, um ano depois, realizou sua primeira exposição individual no Instituto dos Arquitetos do Brasil de Porto Alegre.

Lecionou durante oito anos no departamento de arte dramática da UFRGS, fundando o grupo Nervo Óptico em 1976. De 1980 a 1981, realizou pós-gradução na School of the Art Institute of Chicago, nos Estados Unidos, onde recebeu o título de Master in Fine Arts. Ao retornar ao Brasil, atuou como professor no departamento de artes visuais da UFRGS de 1981 a 1991, e recebeu o Troféu Scalp Destaque em Artes Plásticas em 1986. Já em 1991, viajou para Europa, onde visitou escolas e centros de Arte Contemporânea em Edimburgo e Glasgow, na Escócia, e em Londres e Oxford, na Inglaterra.

Entre suas exposições, destacam-se a 4ª, 5ª e 6ª Jovem Arte Contemporânea; a Mostra do Desenho Brasileiro; a Arte Gaúcha Hoje; a Bienal de Valparaíso; a 5ª e 8ª Bienal do Mercosul; e 14ª Bienal Internacional de Curitiba. Já entre os prêmios, o Prêmio Fullbright de viagem ao exterior; o Grande Prêmio do 4° Salão de Artes Visuais da UFRGS; o Troféu Scalp Destaque em Artes Plásticas; e o Prêmio Açorianos de Artes Plásticas em duas categorias: Destaque em Desenho e Melhor Exposição Individual.

Em nota, o Departamento de Artes Visuais do Instituto de Artes da UFRGS destacou o “inestimável legado de trabalho e dedicação à comunidade” de Pasquetti. Várias instituições também publicaram notas de pesar, como o Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS), o Museu de Arte Contemporânea do RS (MACRS) e o Instituto Estadual de Artes Visuais (IEAVi).

Quer participar?

Os cartórios interessados em participar do projeto podem compartilhar sugestões de nomes de personalidades gaúchas marcantes que estão registradas em suas serventias, enviando um e-mail para [email protected]. Com as informações iniciais, a equipe de Comunicação da Anoreg/RS retornará o contato para dar continuidade à produção da reportagem.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Anoreg/RS